29 de mai de 2010

Fotolog - o hotel Convento do Carmo

E eis que parece que o blogger resolveu me deixar subir fotos de novo e que a internet está tendo um lampejo de bom funcionamento! \o/
Ao contrário do que muita gente que lê esse blog pensa, eu não costumo viajar com as contas pagas pelos meios para os quais escrevo, não. Sendo frila, a maior parte das viagens que vocês acompanham por aqui foram bancadas, para infelicidade do meu cofrinho, com meu próprio dindim, na doce esperança de que um dia virem uma matéria. E independente de virarem matéria ou não, tenho o maior prazer em dividir todas as infos de viagem com vcs aqui, vcs sabem.
Só que, como jornalista, uma vez na vida outra na morte, também acontece de viajar especificamente a trabalho - e essa fuga agora pra Bahia foi assim, misturando um compromisso a trabalho com um pouquinho de passeio também (e tá sendo bem bacana, apesar de muito corridinha).
A primeira parada foi no excelente Convento do Carmo, que ocupa o mesmo prédio que já foi justamente do convento que lhe dá o nome, bem no Pelourinho, em Salvador, e que recebe agora esse fotolog. Bom, como fotolog é pra ter imagens e não monte de texto, chega de papear e vamos ao que interessa.

A polêmica piscina-tanque
A localização no Pelourinho (vista de janela lateral)

As portas super charmosas dos quartos são originais do antigo convento

O trabalho da arquitetura que projetou o hotel, mesclando os dois pisos e o subsolo já existentes com esse mezanino, criado agora

Meu quarto ficava por aqui
Linda máquina da Nespresso no quarto; mas não curti, não, porque o café era cobrado (cada dose por 8 reais)
Belíssimo quarto, com móveis novos e antigos, decoração caprichada, e paredes, portas, pisos e janelões originais, com vista para o claustro (internet funcionava super bem, for free)
Banheiro lindo, lindo, lindo
Sente as portas que ligam o quarto ao banheiro - legal, né?
Eu diria que, ali, a relação custoxbenefício vale, apesar das diárias inflacionadas (e só tinha hóspedes brasileiros na noite que dormi ali, viu?). No mais, posso destacar:
HIGH - serviço de primeira (eu, que sou chata, diria que no café da manhã ele é absolutamente impecável; check in numa sala (nada de balcão), e com direito a água de côco geladinha; ótimo restaurante de pratos portugueses; café da manhã a la carte (adoro!); spa com jacuzzi, fitness room e saunas abertos aos hóspedes; internet grátis, funcionando perfeitamente (cabo nos quartos e wifi no resto do hotel); havaianas como chinelinhos de quarto
LOW - o Nespresso cobrado; a localização; a hidro do meu quarto que não funcionava
Testado e aprovado. Acho que o Convento do Carmo segue o esquema hotel-monumento do Copacabana Palace - do tipo de hotel que, ainda que vc não se hospede lá, vale a visita pelo menos para uma refeição.

Um comentário:

Lena disse...

Que delícia , hein Mari? E o Pelourinho? Faz tanto tempo que não vou a Salvador e da última vez já estava bem decaído. Quando me dizem que decaiu mais, fico tão tristinha...