25 de jan de 2011

Cusco

 Cusco é uma graça de cidade. Uma reunião impressionante de turistas de todo canto do mundo, dos mochileiros mais duros aos ricaços mais abonados.
 Mas, muito francamente, como eu já contei no twitter, Cusco me decepcionou um pouco. No fundo, eu já tinha lido e ouvido tanta coisa bacana sobre ela que acabei me frustrando.
 O centro histórico é uma graça, com museus e igrejas riquíssimos, interessantíssimos. A arquitetura é de babar, dia e noite.
A Catedral é um verdadeiro desbunde e vale os 25 soles (+-9 dólares) de entrada que cobra.
 As ruelas de pedra são uma graça, tranquilíssimas, deliciosas de subir e descer ladeiras.
 Mas também Cusco testa nossa paciência, com o assédio inesgotável de vendedores, engraxates, operadores de turismo, promotores de restaurantes. "amigo", "amiga"! Todo mundo te chama assim, o tempo todo, inclusive tocando e puxando pelo braço.
 E, saindo do lindo quadrilátero do centro histórico, a cidade é grande, muito grande - mas também muito confusa e, lamentavelmente, muito suja, uma pena.
 Cusco me pareceu bastante segura, dia e noite, para caminhar, passear, sair - ali no centrinho, é claro, onde há movimento inclusive de madrugada, com a agitada vida noturna dos mochileiros.
 Então, meu conselho: curta Cusco, que ela é fofa. Mas, pelamordedeus, pegue um hotel/hostal em pleno centro - há ótimas opções por lá - porque ficar afastada do quadrilátero é FURADA (uns brasileiros hospedados de pacote no Sonesta estavam possessos)
 Janeiro por lá é conhecido como o "mês dos brasileiros" de tantos brazucas que aportam por lá - mas a quantidade de argentinos ali também é impressionante. Explorar as ruelas e ladeiras é programaço.
 E divertidíssimo que parece o território mais gay-friendly do planeta - a bandeira coloridíssima da cidade está em todo canto, das varandas e janelas à entrada de lojas e restaurantes :-D
A chuvinha que me recebeu em Cusco só parou no dia de vir embora. Por isso mesmo, talvez seja necessario eu visita-la mais uma vez, numa outra oportunidade, pra me entender melhor com ela ;-))))

3 comentários:

Cristina Barroca disse...

Ela parece ser mais bonita durante a noite. rs

Bom,pena que se decepcionou, mas como eu, parece que você também acha qualquer viagem válida. ;-)

Beijos...

Lu Malheiros disse...

Mari,
Comigo aconteceu exatamente o contrário: uma prima tinha detestado Cusco, então, eu fui com o pé atrás. Como esperava pouco, gostei!
E concordo contigo, deve-se ficar no centro!
Abs,

Anônimo disse...

Há lugares que é bo ficar-se em o centro da cidade e há outros que não. Obrigada pela recomendação, Mari!
Bjs