26 de abr de 2013

Alpes Franceses: Megève e Val d´Isere vão do ski ao verão


 Pode parecer esquisito, mas, para os mais empolgados, ainda dá tempo de aproveitar a temporada de ski nos alpes franceses. Os invernos andam sendo tão generosos por lá que tem tudo sido puro deleite para os turistas, com a temporada se estendendo desde o final de novembro até comecinho de maio, uma loucura.
Estive pela primeira vez naquelas terras agora no final de março e encontrei as pistas de ski cheias, os hotéis quase lotados e muita gente curtindo o frio e o ambiente mesmo com a forte neve que não parou de cair.  Se Courchevel já é velha conhecida dos brasileiros há muito tempo, está mais do que na hora de começarmos a expandir nossos horizontes para suas “vizinhas” Megève e Val d´Isere.

Queijos para morrer de amor
Val d´Isere é uma estação de ski jovem como poucas. Calma e tranquila ao largo do ano,  é jovem, vibrante, pulsante durante o longo inverno alpino. Ali se estabeleceram medalhistas olímpicos, de tão queridas que são suas pistas. É claro que ali encontrei turitas de todas as faixas etárias e também famílias com crianças pequenas, mas trata-se de um destino com infra-estrutura impressionante para receber os mais jovens,  dia e noite, e com um apelo contemporâneo também em boa parte de seus hotéis e restaurantes. Ali encontrei no La Folie Douce um après-ski como nunca vi antes: os relógios nem marcavam três horas da tarde e boa parcela dos esquiadores e aprendizes já estavam lotando a pista de dança requebrando aqui e ali, com garrafas de cerveja e taças de champagne na mão, com uma animação digna das maiores noitadas europeias.
 Já Megève, que tem menos de 4 mil habitantes mas recebe mais de 90 mil turistas só no inverno, não perdeu o jeitinho de cidade do interior. Ali, a pouco mais de uma hora de trem ou carro de Genebra, a gente ainda ouve o sino da catedral marcar as horas, há carruagens que circulam pelas ruas de pedra batida do centrinho medieval e todo mundo ainda para para admirar os elevados dos Alpes aqui e ali (o Montblanc é o mais alto de todos eles com mais de 4.800m de altitude). Suas montanhas recebem esquiadores no inverno e aventureiros no verão.
vai um ski-doo aí?
 De lojas de grandes grifes como Hermès à gastronomia estrelada no Michelin do low profile Emmanuel Renaut,  faz muito, muito tempo que Megève deixou de ser um mero vilarejo pelo qual caiu de amores uma baronesa (a Noémie de Rothschild). Hoje oferece hotelaria de B&Bs a cinco estrelas, incluindo três diferentes Relais&Chateaux, e ganhou grande tradição em spas, como o que se instalou no final da década de 80 no hotel Les Fermes de Marie (e deu origem à marca de cosméticos Pure Altitude, que planeja chegar em breve às prateleiras brasileiras).
Os alpes vistos do planador
O melhor de tudo é que ambos destinos, apesar de “ferverem” durante a temporada de inverno e terem seus preços bastante inflacionados durante esse período, têm  programação e atrações (e ótima gastronomia) para quem os visita em qualquer época do ano, inclusive no auge do verão. Para anotar na agenda.
Inesquecível MESMO foi o sobrevoo do Montblanc (e arredores) num lindo planador para 3 passageiros, por 30 minutos que, de tão incríveis, passaram literalmente voando :D  (conto mais sobre o voo aqui)
Quem planeja viagem para lá (ou para qualquer outro destino da França) deve ficar de olho no site do Turismo da França.  E calma que vem mais um monte de posts sobre esses destinos ;)

Um comentário:

Anônimo disse...

Jo também estou morrendo de amor por queijo, só que minha cintura todos os dias diz que não ....
bjs, Mari
Carmen L.