12 de jul de 2007

Apagão na Argentina

Os turistas que estavam em Buenos Aires no começo da semana, sentiram-se realizados: nevou na cidade depois de quase noventa anos. Mas a onda de frio intenso está trazendo consequências complexas para quem viaja à Argentina nos próximos dias. Especialistas no setor temem um "caos energético" e os combustíveis já estão sendo racionados em todo o país. A Comissão Nacional de Energia Chilena informou que a Argentina não está mais enviando gás natural ao país, já que os medidores estariam marcando zero metros cúbicos.
Em Bariloche, moradores e turistas ficaram mais de 20 horas sem luz, já que fornecimento só foi reestabelecido ao meio-dia da quarta-feira. Durante o período do "apagão", apenas 25% da cidade (em geral, hotéis e restaurantes de luxo) tinha luz elétrica graças a geradores próprios.
Em Buenos Aires, dois dos principais bairros turísticos da cidade, Palermo e Ricoleta, também ficaram sem energia ontem. Muitos estabelecimentos também estão racionando o consumo energético, valendo-se de seus geradores próprios para manter o conforto dos turistas, como o hotel Alvear.
A previsão para os próximos dias é que as temperaturas continuem caindo, o que pode complicar ainda mais a situação energética do país. Em Buenos Aires, os termômetros marcaram menos de 2 graus negativos e na Patagônia foram registradas temperaturas inferiores a 20 graus negativos. Para manter a tranquilidade dos turistas que viajam ao país, associações hoteleiras e restaurantes estão enviando comunicados que continuam operando normalmente através de geradores próprios de energia.

Nenhum comentário: