31 de jul de 2007

Esquina Carlos Gardel: tango puro e autêntico


A paixão dos argentinos pelo tango ganhou o mundo nos últimos anos. Os milhares e milhares de brasileiros que desembarcam todos os anos em Buenos Aires chegam ávidos por um bom show de tango, preferencialmente acompanhado de um belo jantar. A verdade é que há muitos locais que apresentam shows insossos (com mais cavalos e evitas que bailarinos detango), na seqüência de jantares sem a menor graça, cobrando preços exorbitantes do turista menos avisado.
Um autêntico show de tango é uma experiência única e são poucos os lugares capazes de imprimir suas apresentações na nossa memória. Nesse sentido, sem erro, é buscar o local mais tradicional da cidade: o Esquina Carlos Gardel (http://www.esquinacarlosgardel.com/) , nomeado em explícita homenagem ao célebre “morocho del Abasto”, como o compositor argentino era conhecido por seus cabelos castanho-escuros.
A belíssima casa fica justamente na esquina onde antes funcionava o bar Chanta Cuatro – aberto em 1893, testemunha silenciosa da vida de Gardel, já que lá ele costumava reunir-se com seus amigos para jantar, conversar e cantar até altas horas - e tem em frente à sua fachada a estátua que imortalizou o compositor. Sem dúvida a mais bela das casas de tango da cidade, seus dois andares impressionam quem a visita pela primeira vez pelo luxo de suas instalações sóbrias e discretas em estilo Art Nouveau.
A cozinha é esplêndida, com opções à la carte (diferenciadas em platéia e aérea vip) que incluem entrada, prato principal, sobremesa, bebidas e café. O show começa com a orquestra literalmente sobre o palco, numa emocionante e inesquecível execução de Mi Buenos Aires Querido. O excelente corpo de bailarinos e cantores imprime perfeição às canções e coreografias apresentadas ao longo de quase duas horas consecutivas de show do mais puro tango, sem afetações, recriando a atmosfera dourada dos anos 30.

Nenhum comentário: