5 de mar de 2008

Casa Cruz: eu fui e me apaixonei


Na última viagem a Buenos Aires, eu TINHA que provar o Casa Cruz. Palermo já é há tempos meu cantinho predileto na cidade e o restaurante mais hypado da cidade era uma lacuna e tanto nas minhas experiências gastronômicas portenhas. Aberto em dezembro de 2004, o restaurante de Juan Santa Cruz é hoje, definitivamente, um dos melhores e mais exclusivos restaurantes de Buenos Aires. Suas enormes portas douradas de aço escovado chamam a atenção de qualquer um que passe pela rua Uriarte. Eu me apaixonei pelo local antes mesmo de cruzá-las - e olha que ao entrar no lounge do restaurante você tem a sensação de entrar num daqueles exclusivíssimos clubs novaiorquinos, com toques marcantes de bordô, bar suspenso e uma imensa quantidade de flores entre pufes e chaises baixíssimos.
Ao provar o menu enxuto de Germán Martitegui, fui cativada definitivamente. Espuma de batatas para limpar o paladar antes da refeição, creme brulée de fois com brioche e molho de maracujá, lagostins com ovas de tapioca, peras e batatas, polvo assado com purê de maracujá, azeite de chorizo e crocante, coelho com macarrão fideo, alho poró e molho de azeitonas pretas...
O sommelier – que circula pela casa com tênis all star, assim como quase todos os muito jovens e descoladíssimos garçons andrógenos do Casa Cruz – sugeriu um belo e fortíssimo Malbec argentino.
E, quando achávamos que nada mais poderia nos surpreender - sem falar da impagável cava e do intrigante banheiro rosado misto, a carta de sobremesas nos OBRIGOU a pedir um Fondant de Chocolate , doce de leite, chocolate branco e iogurte com sorvete de baunilha e uma levíssima e refrescante sopa de tapioca de coco com frutas vermelhas, geléia de manjericão e sorvete de maracujá.

Não vejo a hora de voltar...

10 comentários:

FILIGRANA disse...

Noooosssa Marizinha bacanérrimo o Casa Cruz e que menu maravilhoso, substituiria só o polvo.

Diogo disse...

Eu concordo com tudinho que tá escrito. Acho até que fui um dos que despertou esse click em ti né não?

Foi um dos meus preferidos em BAires, sin dudas!!

Besos

world soul disse...

Meu Deus, quero demais isso!!!! Que lugar fabuloso!!! Que texto encantador!! Ai, quero voltar em BsAs!!! :))

Estou voltando à Santiago no próximo mês, por acaso vc teria alguma bela dica gastronômica como esta para me dar?? Já adianto que será um passeio extremamente romântico! :)

Aguardo,

Bjs

Fê.

Mari Campos disse...

Dioguito, foram vcs mesmos, meninos-Destemperados-meus-ídolos que me fizeram TER que conferir in loco o Casa Cruz!!!
Fê, os Destemperados têm dicas completíssimas de Santiago, beeem românticas - eu, particularmente, sugiro o Como Água para Chocolate. ;)

Anônimo disse...

Mari,
Um lugar muito lindo Casa Cruz! É cálido e aconchegante. Boa dica.
Ate logo.
Carmen

Emilia disse...

Mari, deixei de ir por puro cansaço, dá para acreditar? Mais um motivo para voltar para Buenos :-)
Descrições de dar água na boca, hmm...

Anônimo disse...

Fizemos uma reserva para 2 casais com 30 dias de antecedência. Recebemos a confirmação da reserva por e-mail. Fomos barrados na entrada por causa de uma "festa privê".
O velho e bom José Luis resolveu nosso problema com a sua ótima cozinha tradicional e excelente carta de vinhos.

Vicente, Bia, Carmen e Foca.

Danielle P. disse...

Oi, td bem?? Sei que faz tempo a sua postagem, mas cheguei no seu blog atraves do google! é que eu estou tipo ''desesperada'' rs porque quero fazer uma reserva no Casa cruz, mas o site www.casa-cruz.com esta for do ar, e o telefone tb nao completa a ligacao! Sera que voce poderia me dizer por qual email vc fez a reserva? Se puder, agradeço!! ;) Bjs

Pelo Mundo disse...

Danielle, naquela epoca funcionavam direitinho esse site e o casacruzrestaurant.com tambem. Quem sabe se tentar direto no email info@casa-cruz.com ou no telefone 4833-1112? boa sorte!

Sara disse...

Decepcionante! Nem nas piores casas no Brasil fomos tão mal atendidos. Talvez devessemos colocar nossas roupas do avesso para mostrar a etiqueta de nossas roupas. Mesmo tendo feito reserva, passaram não sei quantos na nossa frente. O Barman do lounge, que deveria ser simpatico e nos atender prontamente, simplesmente não olhava para a gente, mesmo após tendo feito pedidos de drinks. Triste, pois saimos tão arrasados que apenas um lindo e simpatico jantar no Cluny para nos trazer ao charme e bom atendimento que tivemos em todos os restaurantes em Buenos. Pena....