4 de jun de 2008

A fantástica Noruega

Terra de vikings e dos lendários trolls, a Noruega sempre esteve - apesar dos altos preços - na minha wishing list. O país tem nada menos que litoral mais recortado geograficamente do mundo - então, não poderia haver maneira mais peculiar de explorar este país nórdico do que num cruzeiro que percorresse incríveis 1.752 km de fiordes gigantescos, desde o Mar do Norte até o Oceano Ártico. Preciso confessar, desde já, que foi nessa viagem que vi as paisagens mais deslumbrantes da minha vida.Como era primavera, nada de aurora boreal - esse espetáculo só brinda os corajosos que enfrentam o frio congelante de seu inverno. Mas o sol da meia-noite estava lá! O primeiro grande fiorde, o Oslofjorden, abriga a capital Oslo, a cidade mais cosmopolita do país. Mas falar de Oslo eu falarei mais tarde, num outro post.
Fui de Oslo a Bergen, a cidade portuária que é ponto de partida dos cruzeiros que percorrem os mais belos fiordes noruegueses, num fascinante trajeto da Bergen Railway – parte da NSB (Norwegian State Railways). Há trechos da ferrovia que estão a mais de 1200 metros de altura! Mas de Bergen - cidade simplesmente apaixonante! - eu também falarei num outro post... ; )


Embarquei, então, num dos lendários navios Hurtigruten (http://www.hurtigruten.com/) , que navegam pelo mar norueguês há mais de um século, fazendo o trajeto entre Bergen e Kirkennes, no extremo norte, ao longo de seis dias - há também um trajeto completo, ida e volta, de 12 dias. Meu navio foi o MS Finnmarken, com capacidade para mil passageiros e diversos tipos de cabines (inclusive para deficientes), área de lazer com piscina, academia e jacuzzis, bares panorâmicos, spa e três refeições diárias em seu restaurante principal.
A primeira parada foi na encantadora cidade de Alesund, cidade totalmente destruída no começo do século XX e reconstruída com perfeição em estilo Art Noveau. Vista do alto, lembra uma cidade de brinquedo, com suas casinhas multicoloridas.
Foi em Alesund que embarquei na excursão para o Fiorde Geiranger, considerado pela Unesco (que o transformou em patrimônio da humanidade) e pela National Geographic o mais belo fiorde do mundo. A visão lá de cima é de arrepiar: são 16km de extensão (sabe lá o que é isso???) rodeados pelas Sete Irmãs – sete quedas d’agua lendárias da região – com penhascos deslumbrantes. Dentre os muitos portos em que o Hurtigruten atraca - sempre por pouco tempo, infelizmente - merece certo destaque a cidade de Molde, famosa por seu festival internacional de jazz e, sobretudo, por ser lar originário do pintor Edward Munch - da famosa obra O grito. Mas surpresa mesmo foi a charmosa Trondheim, com sua espetacular Catedral de Nídaros, a maior de todo o país, e o charmoso canal do rio Nidelva cortado pela ponte Gamble Bybro. Dá uma olhada nesta paisagem fofa, repleta de casinhas coloridas construídas sobre palafitas - à noite elas se transformam pubs, cafés e restaurantes. Também adorei as ruelas sinuosas do Hospitalslokkan, o bairro antigo de pescadores que cresceu ao redor do Hospital da cidade.


Ao cruzar o Círculo Polar Ártico – sinalizado sobre um minúsculo fiorde por um globo de metal – o navio festeja e o apito soa forte, nas primeiras horas da manhã.
Na sequência, faz uma escala na simpática Svolvaer, centro das ilhas Lofoten e famosa por seu pitoresco Museu de Gelo (Fiskergata 36, 47 76074011, http://www.magic-ice.no/).
Mas foi na madrugada seguinte que tive a visão mais bonita de todo o trajeto: o momento em que o navio adentra o Trollfjord, o mais importante fiorde da região norte e de onde é possível avistar com perfeição o sol da meia-noite por detrás de seus penhascos cheios de quedas d’agua e cenários bucólicos com casas de madeira isoladas. Dá uma olhada: essas fotos foram tiradas a uma e meia da manhã!
Mas, infelizmente, não fiz o roteiro até o fim, na fronteira com a Rússia. Precisei descer em Tromsø, chamada de "a paris do norte", e local onde melhor se vislumbra as cores espetaculares da aurora boreal durante os meses de inverno. Além das montanhas sempre cobertas de gelo, a principal atração turística da cidade é o Polaria Centre, que promove estudos sobre a vida polar e permite que os turistas assistam o momento de alimentação de suas focas.

Fala pra mim: a Noruega não é fantástica????

11 comentários:

FILIGRANA disse...

Marizinha,

Este post está simplesmente FANTÁSTICO !! Obrigada por nos trazer imagens tão belas, a do sol da meia noite é um deslumbramento :lol:
Que viagem fascinante mesmo !! Show de bola !
Beijos

Ca disse...

Mari, sensacional!!! O post tá uma delícia e essas fotos... meu Deus, estão fantásticas!!! beijo grande

disse...

Maravilhoso!

Danny Rodrigues disse...

Olá, pela 1ª vez estou entrando aki e fikei imprecionada!!!!
Adoraria poder viajar assim... mas falta o "money"...
Parabéns!

Danny Rodrigues disse...

P.S. Como vc viaja tanto? Fiquei curiosa... eh a trabalho? Ou por opção msm?
Q sonho...
qq coisa, me fala por e-mail:
essa_boneca_tem_manual@hotmail.com

Mirela disse...

Lindo, lindo, Mari! Como se não bastassem os textos sempre adoráveis do seu blog, agora suas fotos também estão ficando simplesmente um colírio para os olhos!!! Parabéns!

Emilia disse...

Sem comentários...que delícia de post! E essa foca fofíssima? Belezinha...
A minha família esteve lá há mais de dez anos e minha mãe sempre quer voltar. Estão querendo fazer uma viagem familiar em 2010...espero que dê certo ;-)
Parabéns!

Ro disse...

Mari, pára com isso! Seu blog não pára de aumentar minha lista de destinos a visitar! Eu já tava encanando com a Patagônia, agora tenho que ir pra Noruega também!!!

Ricardo disse...

ótimo, Mari! As fotos estão incríveis mesmo - dá vontade de correr pra lá agora.

Anônimo disse...

Eu quero ir a Noruega!!!! despois de olhar a suas fotos. Lindas, lindas e espectaculares!
Beijos.
Carmen

CarlaZ disse...

Nossa...amei amei amei
Eu tenho uma curiosidade enorme em conhecer a Noruega então sempre esteve na minha listinha...mas essas fotos estão incríveis!!!