16 de jul de 2008

La Cabaña é gastronomia Argentina pura

Em meio a tantos novos restaurantes gastronômicos na cidade, cheios de comida fusion, e tantas parillas meia-boca, no maior estilo turista, um restaurante continua tendo o melhor das carnes argentinas: o La Cabaña.
Localizado em plena Recoleta, na Rodriguez Peña quase esquina com a charmosona Posadas, o La Cabaña tem nada menos que 75 anos de excelência em culinária argentina. Palco de importantes reuniões políticas e ponto de encontro de celebridades desde muito cedo, o restaurante tradicionalíssimo para os portenhos fechou suas portas durante o auge da crise de 2002 e só abriu novamente em 2005, após ser comprado pela rede Orient-Express.
A rede luxuosíssima manteve o quê super argentino e a excelência gastronômica do restaurante, unindo acomodações ultra bem-decoradas e um serviço impecável, de primeiríssima.
Depois de muito babar pelo edifício majestoso de 3 andares, com uma cava incrível (mas que por fora parece despretensioso, do tipo que eu adoro), me rendi às delícias do cardápio.
Para começar, um pré-appetizer, com caldo de beterraba, mini empanada e uma espuma incrível com jamón serrano. De entrada, um mix dos itens mais típicos da parilla, mas esse eu não fotografei, sorry...
depois, experimentei, finalmente, 3 cortes diferentes da famosa carne de Kobe (e amei, diga-se de passagem! tenríssima!) - acompanhado de uma belíssima taça de Malbec,claro!
Faltou fotografar a ensalata campesina, ultra leve, e as INCREÍBLES papas souflé, deliciosas, em lâminas finíssimas, colocadas ultrageladas em óleo ultraquente, que acompanharam o prato.
Depois, a sobremesa mais pedida da casa: omelete surprise. Apesar do nome duvidoso, a sobremesa é um verdadeiro manjar, sendo composta de um sorvete ultracongelado de passas ao rum, coberto com marshmallow dourado com maçarico. Parei na metade, claro, porque é simplesmente enorme, mas... Show!
Claro que depois eu pedi um cortado e subi e desci as escadarias, além de caminhar pela Recoleta, para queimar um pouquinho dessas calorias. ;)

10 comentários:

Ca disse...

Mari, que sobremesa incrível!!!! E que bom saber dum restaurante tão tradicional assim com a mão da Orient Express!

Brincando de Chef disse...

Opa, que coisa mais suculenta pra quem não resiste a uma boa carne hermana.
Aproveito pra avisar que vou linkar seu blog super bacana lá no Brincando de Chef!
Bjs e aproveite bastante por aí!
Debora

Karla Gê disse...

oi, Mari

Nas minhas andanças pela net, deparei-me com seu blog e adorei!! Ando lendo vários relatos de viagem e os seus são ótimos!
Ah, a Argentina!!! Que vontade de ir a Buenos Aires! Ainda mais depois de ver essa comida tão apetitosa! Huuuuum!
A propósito, tbm tenho um blog sobre viagens e gostaria de saber como vc faz pra colocar as fotos no meio do texto, eu nunca consegui...rs
vou continuar viajando com vc, se me permites...
beijo gde

Mari Campos disse...

opa, que legal, um link no Brincando de Chef! Super thanks!
Karla, pra colocar as fotinhos assim, vc tem que fazer o upload e daí ir arrastando com o mouse até onde vc quer, ok? bjs!

Ju disse...

afff... que sobremesa incrível é essa????? quero agora!

andre disse...

Oi mari desculpa te incomodar, quanto está a cotação do real no nacíon e meridien? E quantos pesos custam as camisas da nike, puma e lacoste? abraços andré.

Mari Campos disse...

André, por aqui as casas boas, como o Banco de La Nacion e a Trasatlantica, estão pagando 1.71 pesos por real. Quanto aos preços das camisas, realmente não me fixo nessas coisas quando venho pra cá, então não posso te dizer...

Cristiana disse...

Mari,

Adorando suas dicas. Por acaso vc deu uma olhadinha na exposição do Rodin que está no Museu Nacional de Artes Decorativas? Quanto à gastronomia, desculpa perguntar, mas quanto fica - em média - o janta no La cabaña? E mais, entrei no site e o pessoal de roupa "de festa". Tá que é do grupo do Orient-Express, mas é tudo isso mesmo? Obg pela sugestão.

Mari Campos disse...

Cristiana, eu fui na exposição sim, linda! Aliás, o museu também é lindíssimo. Quanto ao La Cabaña, eu fui na hora do almoço e todo mundo estava vestido normalíssimo, inclusive turistas de bermuda e tênis. Duvido que à noite tenha muita pompa.
Os precinhos são mais salgadinhos, mas os pratos valem cada centavo. Não lembro ao certo quanto ficou, mas custa menos que um jantar no Casa Cruz (que é meu number 1 em BsAs)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.