29 de ago de 2010

Hotel review: Alvear Palace Hotel

Cheguei para fazer o check in cerca de 11h30. Meu quarto ainda não estava pronto, mas estaria em 10 ou 15 minutos. Para a espera ser mais agradável, me convidaram para um espumante no Lobby Bar onde fui chamada quando o quarto ficou pronto, exatos 10 minutos depois. Já dava pra prever que eu ia adorar minhas duas noites no Alvear Palace Hotel.
Não é à toa que o Alvear é um ícone de hotelaria na América do Sul; pude constatar que, de fato, o hotel faz jus à reputação de excelência que tem.
Todos os quartos são muito, muito espaçosos e têm o mesmo padrão de móveis, decoração e banheiros, o que é bastante notável. E todos, sem distinção, contam com serviço de mordomo no andar - é quem te atende quando acaba sua pasta de dentes e até faz e desfaz as malas para quem quiser).
Os quartos recebem flores e uma cestinha de frutas frescas todos os dias, além de água mineral e chocolatinhos na abertura das camas. As amenities são da exclusivíssima Hermès que eu, honestamente, nunca vi ser utilizada em nenhum outro hotel.
TV de LCD, DVD, wifi grátis, tudo ali.

O mini-macarron com bombonzinho vem na abertura da cama, junto com a previsão do tempo para o dia seguinte.
Na chegada, todo hóspede tem direito a 2 peças de roupa passadas como cortesia.
A banheira também tem sua própria televisão, com inteligentíssimo controle de canais e volume em plástico, embutido na parede.
O café da manhã é servido no belo salão L´Orangerie, seguindo praticamente a mesma cerimônia do indefectível chá da tarde servido todos os dias no mesmo salão - incluindo os formalíssimos garçons de luvas brancas. Serviço à la carte opcional e notável serviço buffet incluso nas diárias.
Um detalhe fofo? Os roupões e chinelinhos de quarto para mulheres são diferenciados, com delicada padronagem florida ao invés do brasão do hotel que decora os itens masculinos ;-)

Ainda faltariam aqui fotos do belíssimo Wellness Center, que eu acabei não tirando, mas utilizei, claro. Saunas seca e a vapor, ducha escocesa, caminho de sensações quente e frio e piscina lúdica com hidro que achei perfeitos para encerrar o dia e renovar energias para a noite.
No geral, posso dizer que o serviço é mesmo irretocável (e, felizmente, menos pomposo do que eu supunha) em tudo: na arrumação dos quartos, na portaria, recepção, restaurante, spa. Há funcionários que estão ali há 20, 25 anos, como um dos concierges, e conhecem cada canto da cidade, das coisas mais simples às mais luxuosas, com atendimento pontual.
Só faria uma ressalva ao serviço de mordomo - acho que a existência de um funcionário desse tipo deveria servir para criar um elo com o hóspede; e, nas 2 noites em que me hospedei no hotel, tive contato com 4 mordomos diferentes, o que me pareceu mais frio do que deveria ser.
No mais, o hotel estava lotado - repito, lo-ta-do - de brasileiros com o mesmo pensamento meu: aproveitando o câmbio ultra favorável para se dar ao luxo de uma escapada hypada, com direito a muitas mordomias, para a capital porteña. Nesse sentido, difícil uma escolha melhor que essa.

4 comentários:

Carmem Silvia disse...

Que delícia!
Precinho alto, né?
Mas com tanta mordomia, dá até pra pensar numa "experiência"...

Mari Campos - Pelo Mundo disse...

Yep, precinho alto messs; mas a experiência é interessantíssima. Do tipo "só dessa vez", delícia :-)

Natalie disse...

Ahhh eu quero!
Que hotel maraa :)
Deve ser uma experiência deliciosa mesmo.

Clarissa Comim disse...

Uma vez, acho que vale a pena! ;)