29 de dez de 2010

Patagônia Aysén: o roteiro que eu recomendo

 Depois dos nossos erros e acertos nesses 12 dias por Aysén, eu me atrevo a recomendar um roteirozinho pra vcs. Um roteiro legal, com boas bases de hospedagem, e que dê pra ver as coisas mais lindas dessa região da patagônia chilena.
Percorrer a Carretera Austral é mesmo mítico, indispensável, mas precisa ter segurança. Se você não é um exímio praticante de mountain bike nem tem seu 4x4, melhor contar com um expert nessa belissima mas às vezes precária estrada e contratar um carro com motorista. Como já mencionei antes, como a maior parte da carretera não é pavimentada, percorrer meros 100km dura cerca de 2h de viagem entre curvas e mais curvas. Pra quem se interessar, eu super recomendo o maxi simpático e competente Don Mário Concha Carrasco, da Patagônia Silvestre, que nos levou por mais de 2mil km com maestria (alugando uma van em turma ou família, sai bem mais em conta). 
Pessoalmente, eu elegeria três bases para hospedagem, partindo delas em passeios diários para conhecer bem a região: Coihaique, ao norte, no Salmo Patagonia Lodge; Puerto Guadal, no centro, no Hacienda Tres Lagos, e Tortel, ao sul, no Entre Hielos Lodge, todos hotéis de ótimo nível.
 Os três estão bem localizados, sem excesso de horas de estrada, e a distância razoável das principais atrações e parques. Ficar 3 noites em cada uma das 3 bases seria o ideal pra conseguir ver das pinturas rupestres aos glaciares, com direito a trekking, passeios de barco, pescarias, cavalgadas etc.
 A viagem não é exatamente barata, já que a região é grande e há muito por conhecer. Mas há uma vasta oferta de hospedagem simples em cabanas para quem quer economizar. Sem mencionar que comerr bem na região também sai muito barato, já que a maioria dos restaurantes é simples e caseira.
 Para chegar lá, o melhor é comprar o áereo até Balmaceda, que está a menos de uma hora de distância de Coihaique (conexão em Santiago obrigatoriamente e escala em Puerto Montt em 90% dos voos).
A viagem vale. Definitivamente.

Nenhum comentário: