12 de jul de 2011

O melhor de Santiago

Que Santiago tá cada vez melhor, a gente já cansou de ouvir e ler - eu também já escrevi bastante isso. Com os miles retornos meus ao Chile, sobretudo nos últimos 3 anos,  acompanhei como a cidade está mudando - evoluindo, na minha opinião - num ritmo maluquete mesmo, de tão acelerado.
Ganha o turista. Santiago não é das minhas cidades favoritas do mundo, não; ao contrário do Chile que, definitivamente, é um dos meus países favoritos no mundo. Mas venho achando Santiago cada vez mais sedutora, tentadora, gostosona.
É verdade que faltam a Santiago o sex-appeal das capitais européias e os preços suuuuper convidativos de Buenos Aires. Mas, em experiências gastronômicas, já não deve mais nada a ninguém: além dos "clássicos" Como água pra chocolate (que eu nem sou tão fã assim, btw) e Astrid&Gastón, impossível não se apaixonar pela cozinha de lugares deliciosos e despretensiosos como o Barandiarán e o Boragó; ou o ambiente adorável da Coquinaria, por exemplo. E aqui eu poderia listar mais uma infinidade de restaurantes, cafés e bares que andam fazendo a cidade cada vez melhor.
Hotelaria ainda capenga: ou você investe alto no ótimo Ritz-Carlton ou no lindo de morrer W ou se dá mesmo por satisfeito por hotéis mais antigões e sem charme, mas com preços mais razoáveis.
Atrações? Não param de surgir novidades, dos museus aos arredores maravilhosos. Aliás, lá no Saia pelo Mundo falo sobre hotel em vinícola fazendo promoções pras férias, novos museus santiguianos e passeios nos arredores pra quem quer curtir neve e ski. Tem pra todo mundo, vá. Passa lá ;-)

Nenhum comentário: