15 de nov de 2011

Hotel review: Four Seasons Mexico

O meu quarto em close
 O Four Seasons Mexico foi o primeiro hotel de luxo a se instalar na capital mexicana, ainda na década de 90, quando a cidade nem era toda essa brastemp aos olhos dos estrangeiros. De lá pra cá, a Cidade do México bombou e os hotéis de luxo, concept ou design não param de abrir suas portas por lá.
Cama divina e espaço de sobra
 Na metade dessa última viagem à capital mexicana, passei duas noites ali. Em pleno Paseo de la Reforma, a literalmetne passos da entrada do Bosque de Chapultepec, a localização é perfeita para explorar o Museu de Antropologia (sempre incrível), a Zona Rosa e as Colonias Condesa e Roma, dos bairros mais legais da cidade - dá pra ir à pé xeretear as lojinhas e ateliês ou também almoçar num dos bons restaurantes dos arredores.
A vista do quarto onde, sim, as janelas abrem!
 O prédio não tem o charme de outras unidades Four Seasons - como Milão e Florença, por exemplo - já que não se trata de um edifício pré-existente; foi construído no começo dos anos 90 exclusivamente para virar o hotel. Por isso mesmo, a recepção está passando por uma reforma/modernização que deve estar concluída até o final de dezembro - conta agora com uma galeria de artes bem legal, btw.
O quarto visto da entrada
 Os quartos são grandes e espaçosos, como sempre acontece nos hotéis da rede - super aconchegantes e funcionais, com banheiros adoráveis e amenities L´Occitane;  mas, sim, poderiam ter um tiquinho mais de charme.
Detalhe do banheiro
 O spa é pequeno e exclusivo para os hóspedes; e tem uma piscina bem bacana, ao ar livre mas numa área reservada, que, com o climão da cidade, é utilizada quase o ano inteiro. O business center é bem grande e ultra equipado, mas cada hóspede só tem gratuidade do mesmo por 30 minutos ao dia.
 São dois restaurantes: o The Bar, movimentadíssimo o dia todo e mais informal, com buffet de manhã e finger food ao longo do dia; e o Reforma 500, mais formal e gourmet, à la carte. Café da manhã excelente, btw, mesclando itens clássicos e a culinária mexicana (infelizmente, acabei esquecendo de fotografar :-(  ).
Detalhe do belíssimo jardim
 A grande vedete do hotel é seu lindo jardim interno no piso térreo, que dá um quezinho de resort a ele - e, mesmo em pleno zumzumzum do Paseo de la Reforma, garante silêncio e privacidade a todo o hotel. Ambos restaurantes têm área externa nele e a grande maioria dos quartos tem vista justamente pra ali, uma delícia.
Sem grandes surpresas, mas com o serviço adorável e impecável de sempre dos hotéis Four Seasons.

Um comentário:

Anônimo disse...

Adoro blogs de viagens, não conhecia o seu, já adorei, virei fã, parabéns pelo conteúdo maravilhoso.

Rubens Correia
www.blogdorubinho.com.br