12 de mar de 2012

Aqaba e o Mar Vermelho

A orla de Aqaba é toda assim, tomada por resorts
 Aqaba é considerada a janelinha jordaniana para o mar. Queridinha dos europeus, ali aportam durante todo o ano uma série de cruzeiros e em suas areias se instalaram centenas e centenas de hotéis de todo tipo.
Alá a tempestade no horizonte
 Localizada bem no sul da Jordânia, é a melhor base para pernoite para quem visita o deserto de Wadi Rum, que fica mais ou menos a 1h de distância.
E não é que o Mar Vermelho é... azul??? :-P
 A maioria dos turistas que visita Aqaba está mesmo interessado em suas praias: a ideia deles é ficar num resort de frente pro mar e curtir uma prainha por uns dias. Mas quem viaja bem de longe pra Jordânia, como nós, normalmente está mais interessado numa outra coisa pela qual Aqaba é famosa: os scuba divings e snorkels no Mar Vermelho. A cidade ficou famosa pelos corais, tartarugas, tubarão-baleia e outras várias espécies facilmente avistadas por lá. E era isso mesmo que eu tinha programado fazer por lá: um passeio de barco pelo Mar Vermelho com mergulho.
Os famosos peixes de Aqaba eu só vi assim :-(
 Mas, vejam só, ironias do destino: cheguei à Aqaba na noite do meu passeio por Wadi Rum - mas era justamente o dia em toda a meteorologia jordaniana teve um revertério, de norte a sul. Tempestades de areia fortíssimas em vários cantos, big nevasca em Amã e as águas agitadonas. Resultado: os passeios em barco foram cancelados tanto naquele dia quanto no dia seguinte. E, com a previsão apontado mau tempo durante toda a semana (o que se confirmou mesmo nos dias seguintes), eu tive que, tristemente, seguir meu passeio conforme programado por outros cantos da Jordânia.
 Mas a estadia em Aqaba não foi em vão, não. O souk da cidade é uma graça, barato e super fácil de explorar. Pros mais consumistas tem N shoppings e lojinhas em todo canto, já que a cidade é bem turística. E ainda tem resquícios históricos mal conservados mas interessantes, como o forte Mameluk (a entrada, com direito ao museu, custa só 1JD) e as ruínas de uma das mais antigas igrejas do mundo, do século 3.




 Portanto, fico devendo fotos e relatos do meu tão esperando mergulho, que não aconteceu por intempéries meteorológicas. Mas continuo achando a cidade a melhor base para explorar o deserto - que fica bem mais longe de Petra do que eu tinha pensado antes de viajar. Ah! Foi em Aqaba também que eu comi o melhor - e mais barato! - falafel da minha vida: fui direto no lugar recomendado, considerado o mais tradicional de Aqaba, e me acabei num sanduba gigante que custou menos de 0,50JD ;-)

Pode colocar no seu mapinha ;-)

6 comentários:

Clarissa Donda disse...

Aqaba é uma cidade toda bonitinha e interessante. Fiquei só um dia lá, mas valeu bastante a pena. Só foi bem chato você não ter podido mergulhar de lá, o Mar Vermelho é uma coisa de doido! Em Aqaba é possível pegar o catamarã e em poucas horinhas desembarcar em Dahab, no Egito, ali no Mar Vermelho e um recanto para mergulho. Acho que toda aquela costa é bem simpática: colorida, pessoas atenciosas, excelente comida...! Também adorei quando estive por lá!

Anônimo disse...

Lindas e coloridas fotografias, Mari
Bjs
Carmen

CarlaZ disse...

Que pena que pegou esse tempo por lá, Mari. Vai ter que voltar pra mergulhar no mar Vermelho. Vou com vc, tá?

Mari Campos - Pelo Mundo disse...

oba, combinado!!! <3

Carmem Silvia disse...

Perdemos a parte histórica de Aqaba, mas ganhamos um gostoso passeio de barco pra ver os corais. E o souk é mesmo uma delicinha de explorar.

Carmem Silvia disse...

Ah, perdemos também o melhor falafel evah... :'(