9 de jun de 2012

Patagônia: um almoço na estância Pingo Salvaje

Tão inóspito por fora ...
 O programa normal de quem vai à estância Pingo Salvaje é a cavalgada seguida de almoço (a cavalgada custa US$66 euros por meio dia e o almoço US$24). Mas com toda a chuva, neve e frio que caía sobre a cidade no dia programado para ir lá, não nos sobrou outra alternativa além de... comer :-)
... e tão aconchegante por dentro
 O almoço, em meio à geladeirinha polar que se abatia sobre a região de Puerto Natales com a nevasca que começava (e depois o negócio ficou tão feio que fechou estradas e tudo), foi mais que bem-vindo: a casa todinha aquecida com a lareira acesa e a brasa que preparava carne e salmão caiu como uma luva para nós.
 O almoço teve menu ultra apropriado para aquela vibe campestre do lugar - queijos e embutidos, sopinha de abóbora, carne e salmão grelhados e bolo com calda de murta.
Decor patagônico até a alma :P
A vista da sala de almoço
 Vale dizer que a estância também tem 3 quartinhos ali para quem quer fazer o típico "pernoite no campo" (coisa que os europeus, por exemplo, curtem horrores).

E depois da comilança a gente já nem lembrava mais da frustração de ficar sem a típica cavalgada patagônica, que é uma das experiências locais mais procuradas pelos turistas.
Gracinha de lugar.

Nenhum comentário: