8 de jul de 2012

Cannes e a Croisette

 Cheguei a Cannes em pleno Leão de Ouro. Aliás, no dia que voei de Paris para Nice, um domingo, meu voo era quase full Brasil, cheinho de publicitários a caminho do festival (e também Felipe Massa e a família, embora isso não tenha nada a ver com a história :P ).
 Mas eu visitei Cannes durante o dia, num bate-e-volta de Nice, o que achei um belo programa. A viagem até lá é rapidinha (coisa de uma hora de carro) e linda, margeando a costa. 
 Ali, nas imediações do tapete vermelho, a movimentação era intensa, o fluxo de gente imenso e ainda tinha um monte de stands de patrocinadores do lado de fora do salão para aumentar o zumzumzum- aliás,  ali o português era ouvido o tempo todo. 
Mãozão do Depardieu, hein?! :-)))
O fofo trenzinho que faz o "circuito cinematográfico" em Cannes
Como não me convidaram pra festa :P, o meu interesse maior não estava ali, não; estava logo adiante, na Croisette, a famosa avenida beira-mar de Cannes que tem direito a "calçada da fama" e tudo. Com jeitão cinquentinha, parada no tempo. 
De um lado do belo calçadão (bem largo e aberto nuns pontos, mais estreito e arborizado em outros), estava o Mediterrâneo, abertão e lindo, refletindo o sol; do outro, as grifes high-end de toda sorte em prédios com jeitão art-déco. 
Na praia, não resisti; como assim eu ia para Cannes e não ia me banhar naquelas águas, né? Então lá fui eu com minhas chinelas e a temperatura da água estava mesmo incrível; e clima bacanão, silencioso, tranquilo, na calhetinha mais próxima do palácio dos festivais, entre crianças brincando de baldinho e bonitonas em topless, vendo navios e iates no horizonte.
 No calçadão, clima mais low profile, impossível - publicitários comentando bafões da festa da noite anterior, turistas fotografando um detalhe aqui e outro acolá, moradores e veranistas tomando sorvete e café, aquele cheiro bom de praia no ar. 
Lá no alto, a "Cannes antiga", com direito a fortaleza e tudo
Se eu me arrependi de não ter ficado pra ver a noite em Cannes? Não me arrependi, não; o dia foi lindo e suficiente, bem no frills. Mas, tudo bem, se quiserem me convidar para cobrir o próximo festival de cinema, eu aceito de bom grado :-)))))

2 comentários:

Lu Malheiros disse...

Gostei, Mari! Dá o maior orgulho ver o Brasil bem representado em Cannes, não?
Bjs

Mari Campos - Pelo Mundo disse...

É mesmo, né, Lu? Publicitários de altíssimo nível nós sempre produzimos :-))) Ah, e tava rolando maior ação da Embratur lá também, viu?