18 de jul de 2012

Inverno em Viña del Mar

 Quando estive em Viña del Mar, nos arredores de Santiago, lá na outra encarnação, era verão. Verãozaço, por sinal. Pleno Carnaval, as areias LO-TA-DAS (inclusive de lounges e stands de trocentas ações publicitárias diferentes), brasileiros por todo canto e o tráfego de carros era uma coisa de outro mundo, com congestionamentos gigantes em qualquer horário do dia.
 Pois agora, nessa viagem a trabalho da última semana, tive a oportunidade de pisar pela primeira vez em Viña del Mar no inverno. E não é que a cidade é ainda mais gracinha? Verdade que a praia fica vazia, vazia (afinal, se o mar ali já é insuportavelmente gélido no verão, que dizer de sua temperatura no inverno, né?), mas o trânsito flui bem, os dias costumam ser ensolarados e a vibe pacata deixa Viña ainda mais bonita.
  Continuam ali os museus, os resquícios do último festival de música, o relógio de flores, o cassino, tudo. Assim como os restaurantes mais vazios, o atendimento mais atencioso, os mirantes com espaço para todo mundo. E, obviamente, as tarifas dos hotéis muuuuuito mais em conta.
 Viña tem uma costa linda, toda recortada por pedras de todo tipo e tamanho, e uns mirantes de onde se vê  - como dizem os moradores - "una de las más bellas puestas del sol de todo el Pacifico" :-)))) Outra atração disputadíssima dos mirantes que acompanham a estradinha costeira são os preguiçosos lobos marinhos que ficam morgando ao sol, estiradões nas pedras, durante o dia. 
O passeio de um dia a Viña del Mar e Valparaíso costuma ser o número 1 dos brasileiros que visitam Santiago da primavera ao outono e o número 2 dos que visitam no inverno e costuma ser bastante suficiente para o primeiro contato, para saber se gostam ou não das cidades, se querem ou não voltar para alguma delas (ou para as duas!) numa outra visita. 
Mas sobre Valparaíso eu falo no próximo post ;-)

Nenhum comentário: