17 de nov de 2012

Como os iPads estão interferindo na aviação comercial


Que os iPads e demais tablets vieram para ficar já constatamos. E vieram para ficar, sobretudo, na classe viajante: o tempo todo, em diferentes cidades e países, vemos viajantes sacando de suas bolsas e mochilas esses fiéis companheiros cibernéticos, seja no meio da rua para usar um GPS ou procurar uma info num guia ali baixado, nos aeroportos para conectar-se, nos aviões para ler e jogar e até, ui, para fotografar a viagem.
Pois agora os iPads e afins estão mesmo interferindo na aviação comercial.  Empresas como Singapore e Cathay andaram sondando companhias ligadas à aviação para adaptar suas mesinhas de assento (tray tables) para acomodar corretamente os tablets e outros gadgets semelhantes durante o voo, como um suporte (chamado já por muitos de iHolder) – uma ideia bem interessante que, sejamos francos, tomara que vingue, né?
A canadense WestJet já começou a testar o aluguel de tablets android que ficam presos por artefatos como clips bem na parte traseira das mesinhas, quando fechadas, carregando os mesmos com filmes, séries e outros programetes além, é claro, de publicidade.  Outras várias estão introduzindo os chamados IFE – sistema de entretenimento sem fio à bordo - , como a Qantas, que equipou 16 de seus Boings 767 com uso gratuito de iPads durante seus voos.  Passageiros da australiana JetStar podem alugar, em voos de duração superior a 90 minutos, iPads por valores que começam em menos de 10 dólares australianos. E o negócio parece estar indo tão de vento em popa que já até desenharam carrinhos de bordo especialmente para armazenar e distribuir as centenas de iPads que são oferecidos durante o voo através dos corredores do avião. Uma febre.
Bom, eu também adoro o meu mas, confesso, meu companheiro insperável de viagem, e até por questões de trabalhar muito da estrada, é mesmo meu notebook.  Mas já entendi que talvez esteja mesmo na hora de rever meus conceitos.
Well, maybe.

Um comentário:

Rapha Aretakis disse...

Não tenho um iPad, a necessidade ainda não bateu, mas acho bem válido as empresas se adaptarem às necessidades dos seus clientes. Afinal de contas, os tablets são uma febre, né?
Agora, please, foto com iPad me irrita num grau... not cool, buddy!

:D